Universidade Federal do Rio de Janeiro
Mestrado Interdisciplinar em Física Aplicada


HISTÓRICO DA CRIAÇÃO DO PROGRAMA

1) novembro de 2012
Primeiras conversas envolvendo Simone Coutinho, Marcelo Byrro e Nathan Bessa acerca da ideia de se criar um novo Programa de pós-graduação no IF que envolvesse a parte de pesquisa em física aplicada e com um perfil de ingressantes e egressos diferenciado de uma pós-graduação tradicional em física. A professora Vitória Barthem passa a fazer parte das discussões para elaboração da proposta.

2) fevereiro/março de 2013
Elaboração do primeiro texto para a criação do PPGI-FisAplic, nível Mestrado Acadêmico, por Simone Coutinho, Marcelo Byrro, Nathan Bessa e Vitória Barthem.

3) 4 de abril de 2013
Primeiro texto da proposta foi encaminhado ao então diretor do IF, Prof. José d’Albuquerque, junto com dois memorandos de apoio assinados por 29 professores do IF.

4) maio de 2013
A proposta é discutida na Congregação do IF, em um dos seus mais amplos comparecimentos, e após intensa discussão a Congregação do IF decide que a diretoria deverá criar uma comissão para anlaisar a proposta e emitir um parecer a ser enviado aos proponentes.

5) 18 de julho de 2013
A comissão criada pelo então diretor do IF para examinar a proposta, composta por Carlos Eduardo Aguiar, Eduardo Montenegro e Paulo Ribeiro, emitiu parecer apontando que a proposta tinha um grande potencial inovador, mas que apresentava um número de deficiências que necessitavam aprimoramento. Essas deficiências foram enumeradas e detalhadas no parecer.

6) 23 de outubro de 2014
A primeira revisão da proposta foi encaminhada ao então diretor, Eduardo Montenegro, contendo vários aperfeiçoamentos indicados no parecer da primeira comissão avaliadora, além de uma proposta de regulamento e adesão de professores externos ao IF e à UFRJ.

7) 13 de novembro de 2014
É enviado ao diretor do IF um adendo contendo novos aperfeiçoamentos e a adesão de outros professores externos ao IF e à UFRJ.

8 ) 18 de dezembro de 2014

Uma segunda comissão criada pelo então diretor do IF Eduardo Montenegro, encarregada de analisar a segunda versão da proposta e formada pelos professores Carlos Eduardo Aguiar, Claudio Lenz Cesar e José d’Albuquerque, emite seu parecer onde em sua primeira linha conta que “A nova proposta de criação de um programa de pós-graduação em Física Aplicada no IF-UFRJ (…) atende a muitas das recomendações feitas pela comissão anterior, mas pontos importantes mencionados no primeiro relatório ainda necessitam consideração por parte dos proponentes.” Tais pontos são então explicitamente listados.

9) 16 de abril de 2015
A segunda revisão da proposta de criação do PPGI-FisAplic é enviada em memorando ao diretor do IF, Eduardo Montenegro, com novos aperfeiçoamentos tanto no texto como no regulamento, já em formato exigido pelo formulário de Apreciação de Proposta de cursos Novos–APCN da CAPES.

10) 12 de junho de 2015
A comissão formado pelo diretor do IF para analisar a segunda revisão, composta pelos mesmos membros anteriores, emite seu parecer recomendando outros aperfeiçamentos à proposta com vistas a melhor adequação às exigências da CAPES e a normatização interna do IF no que concerne o regulamento do Programa.

11) 5 de julho de 2015
Em carta resposta à comissão, os membros elaboradores do texto, Marcelo Byrro, Nathan Bessa, Simone Coutinho e Vitoria Barthem, escrevem que “Os proponentes desejam antes de mais nada agradecer a comissão pelo seu trabalho minucioso de análise da proposta, seu respectivo regulamento e por ter elencado uma série de recomendações e sugestões as quais, sem dúvida, resultarão no aperfeiçoamento da proposta e sua consonância com a visão e política acadêmicas do Instituto de Física.” São a seguir listadas as modificações que vão de encontro às recomendações e que irão ser incorporadas à terceira revisão, quarta versão, da proposta.

12) 7 de julho de 2015
A Congregação do Instituto de Física aprova por unanimidade a proposta que incorpora as últimas modificações acertadas com a última comissão que analisou o projeto.

13) setembro de 2015
O processo número 23079.039895/2015-59 contendo a documentação necessária à criação do PPGI-FisAplic é enviado à Decania do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza–CCMN para apreciação.

14) 28 de outubro de 2015
O Conselho de Coordenação do CCMN aprovou o parecer favorável à proposta emitido pela Profa. Walcy Santos, então diretora do Instituto de Matemática, que foi indicada pelo Decano do CCMN para analisar a proposta.

15) 27 de novembro 2015
A Câmara de Acompanhamento e Avaliação de Cursos – CAAC, emite parecer favorável ao projeto. O Conselho de Ensino para Graduados – CEPG segue o parecer da câmara e aprova a proposta.

16) 10 de março de 2016
O Conselho Universitário da UFRJ acata o parecer favorável da Comissão de Ensino e Títulos desse Conselho emitido no dia anterior e aprova por unanimidade a criação do Programa.

17) 26 de abril de 2016
O Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da UFRJ homologa na Plataforma Sucupira da CAPES o APCN 01/2016 contendo a documentação da proposta de criação do PPGI-FisAplic, que é enviado para apreciação da Comissão da Área Interdiciplinar da CAPES.

18) 19 de janeiro de 2017
A Comissão da Área Interdisciplinar interpõe objeção não relacionada à qualidade acadêmica da proposta, mas uma tecnicalidade relacionada a exigência de que 50% do corpo docente permanente seja exclusivo à proposta, para rejeitar o APCN 01/2016.

19) 22 de maio de 2017
A Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa da UFRJ, Profa. Leila Rodrigues, recebe um ofício da CAPES informando que seu Conselho Técnico Científico da Educação Superior–CTC-ES decidiu transferir a análise da proposta da Comissão da Área Interdisciplinar para a Comissão da Área de Física/Astronomia. O presidente desta última Comissão, Prof. Sylvio Canuto, solicita, no entando, uma visita in loco para entender melhor a relação dessa proposta com o Programa já existente em Física.

20) 12 de setembro de 2017
O Prof. Sylvio Canuto (USP) e a Profa. Andrea Latgé (UFF), respetivamente coordenador da Área de Física/Astronomia e Coordenadora Adjunta da Área de Física/Astronomia da CAPES, realizam visita in loco ao Instituto de Física, tendo reuniões em separado com a diretoria do IF, a Comissão Deliberativa do PPG em Física e o Corpo Docente proponente do PPGI-FisAplic. Após essas reuniões ambos visitam as instalações e laboratórios da proposta, tanto dentro do IF quanto em outros setores da UFRJ que estão incluídos na proposta.

21) 7 de novembro de 2017
A CAPES divulga informação de que em sua 174a Reunião, realizada no período de 24 a 26 de outubro de 2017 em Brasília, o CTC-ES decidiu aprovar a criação do PGPI-FisAplic, atribuindo nota 4 (quatro) ao novo Programa que fica vinculado à Área de Física/Astronomia da CAPES.

Próximos eventos agendados