ESTUDO DO ESPALHAMENTO EM EQUIPAMENTOS RADIOLÓGICOS

 

       Quase toda a investigação radiológica, como por exemplo a radiografia e a tomografia, baseiam-se na diferença de atenuação da radiação ao atravessar diferentes tipos de tecidos e materiais. Assim, detectamos corpos estranhos ou vazios existentes em um dado material a partir das diferentes intensidades produzidas num detetor, geralmente um filme semelhante ao fotográfico, gerando um padrão de contrastes. A ocorrência de efeitos de difração (espalhamento), gera uma degradação do contraste, criando uma região de transição de intensidades que por sua vez irá prejudicar a determinação dos limites do objeto a ser detectado. O estudo do espalhamento pode ajudar na escolha da energia e geometria adequada a fim de reduzir os efeitos indesejáveis.